Dos emoticons aos emoji: A evolução da linguagem na web

Desde a sua criação, a internet funciona como uma espécie de universo paralelo, que reinventou as relações pessoais, comerciais e até mesmo a linguagem. Se há alguns anos atrás a web buscava uma forma inédita de se comunicar, hoje muito de seu palavreado, gírias e maneirismos já foram incorporados à nossa língua cotidiana.

Um simples “kkk” hoje ganha uma conotação diferente de um “rs” ou de um “hahaha”. As sutilezas da internet permitem que a mudança dos caracteres que representam o riso, por exemplo, defina a entonação de voz, ou até mesmo diferencie uma risada irônica de uma risada espontânea.

Todos esses signos criados para aproximar o papo na internet das conversas na vida real, não teria o mesmo impacto sem eles: os emoticons.

OS EMOTICONS: ONDE TUDO COMEÇOU

Em meados da década de 80,Scott Fahlman, funcionário de uma universidade norte americana, fazia uso de um sistema de comunicação interna um tanto quanto rudimentar. Foi então que para quebrar o tom impessoal e frio das mensagens da rede, ele sugeriu aos seus colegas de trabalho que passassem a usar alguns caracteres presentes no teclado do computador, de forma a simular reações humanas

O uso dos caracteres se deu basicamente como uma forma criativa de burlar as limitações que o sistema impunha a eles, e se popularizaram rapidamente. Surgiram então os primeiros emoticons como o “:-)” para simbolizar mensagens cômicas e o “:-(” para dar o tom a mensagens sérias.

À partir destes primeiros, uma série de derivados foi criada como os “:(“, “:)”, “;-)”, “;-(” e ganharam popularidade dentro e fora da universidade. Mesmo com tudo que temos disponível atualmente na internet, esses ícones formados pelos símbolos do teclado ainda são muito utilizados.

EMOJIS: A EVOLUÇÃO DO CONCEITO

Se os emoticons conseguiram realizar uma verdadeira revolução na forma de se comunicar na web, os emoji surgiram na década de 90 para aperfeiçoar esse conceito, agregando outras camadas de complexidade, em termos de símbolos e expressões.

Criados pela NTT DoCoMo, a maior empresa de telefonia móvel japonesa, os emojis trouxeram desenhos próprios e inéditos para representar os caracteres do teclado com maior dimensão, e passaram a funcionar como uma extensão do teclado ocidental.

A grande inspiração para esses novos ícones vem dos símbolos ligados à previsão do tempo, que indicam se o clima está chuvoso ou ensolarado, por exemplo. Seu criador, Shigetaka Kurita relata que outra inspiração foram os desenhos utilizados nos mangás japoneses para representar as emoções.

Através desse novo conceito, cada empresa de telefonia móvel passou a interpretar os ícones de uma maneira, e é por isso que hoje temos diferenças entre os emoji no IOS, Android e em outras plataformas.

KAOMOJIS: EMOTICONS À MODA JAPONESA

A influência da cultura japonesa não para por ai. Os orientais criaram a sua própria maneira de se comunicar na web e utilizam os Kaomojis, derivados bem mais complexos dos emoticons, que são lidas sempre em horizontal.

Alguns exemplos dos emoticons japoneses são ╰(▔∀▔)╯ ,  (─‿‿─) , (¬‿¬ ). É interessante observar que o foco visual que se destaca nesses ícones são os olhos, assim como em outras artes japonesas como os animes e os mangás.

REINVENTANDO A RODA: OS ANIMOJI

Recentemente, em 2017, foi a vez da Apple dar a sua contribuição para a linguagem virtual. A invenção da empresa busca personalizar os conhecidos emoji de carinha amarela, utilizando tecnologia de reconhecimento facial.

Com o sistema avançado de reconhecimento facial presente em seu Iphone X, a empresa conseguiu criar emojis interativos que replicam com precisão as expressões faciais dos usuários.

O novo recurso apresenta uma infinidade de variações que podem ser utilizadas não só de forma estática como também em vídeos, com áudio, simulando uma dublagem. Além dos modelos disponíveis, é possível criar animojis que imitam as características reais do usuário, vem daí a grande novidade em termos de personalização.

A novidade prova que não há limite e nem fronteiras que a comunicação via web não consiga cruzar. Resta a nós observar e esperar pelas próximas novidades que virão.

Escreva um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *